Contador da Fazenda Estadual de Santa Catarina ministra palestra no MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI

Adriano de Souza Pereira, Contador da Fazenda Estadual da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina, realizou palestra, em 27 de março de 2015, das 19 horas às 22 horas, sobre “Desafios dos Contadores do Setor Público no Processo de Convergência das Normas Brasileiras aos Padrões Internacionais no MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI.

A Profa. Dra. Patrícia Siqueira Varela abriu o evento, fez a apresentação do palestrante e agradeceu a presença de alunos e convidados.

Os participantes puderam conhecer as iniciativas do Estado de Santa Catarina e trocar experiências em rico debate sobre Contabilidade do Setor Público.

Adriano de Souza Pereira destacou a importância do contador público desenvolver atuação na estratégia governamental e ter o desejo de informar para os diversos públicos. Pereira encantou os presentes com a disseminação de práticas do Estado de Santa Catarina como o Portal do Gestor Financeiro, que permite avaliação em tempo real (até mesmo em dispositivos móveis, como smartphones) das contas públicas e projetos do governo. Apresentou iniciativas como Relatórios Anuais (Balanço Geral do Estado) e resumo em uma única página das principais informações financeiras. E publicação resumida em inglês para oferecer informações também para investidores internacionais em projetos no Estado de Santa Catarina.

Pereira, que também é Conselheiro do CRCSC (Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina), destacou que a contínua valorização da profissão virá com o contador deixando de realizar apenas tarefas operacionais para contar o que passou e passar a colaborar com informações estratégicas para garantir a sustentabilidade financeira das ações de governo (ajudar na elaboração de cenários, orientações, estatísticas e previsões).

O contador apresentou, também, o SIGEF (Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal) do Estado de Santa Catarina que permite o acompanhamento físico e financeiro das ações de governo. “A convergência da contabilidade pública brasileira para as normas contábeis internacionais (IPSAS – International Public Sector Accounting Standards) é oportunidade para valorização profissional dos contadores, que devem contribuir para melhorar controles, sistemas, racionalização, desburocratizações e cuidar mais de informações estratégicas”, frisou.

“A base para a convergência contábil em Santa Catarina se baseou em equipe, sistemas e procedimentos”, apontou. O objetivo foi fomentar a sustentabilidade financeira das ações do governo evoluindo do descritivo para o prescritivo, automatizando processos e buscando propor alternativas dentro do planejamento e gestão fiscal.

“É cada vez mais importante organizar os dados, transformar em informações úteis por meio de indicadores para decisão dos gestores públicos”, concluiu.

A Profa. Dra. Patrícia Siqueira Varela agradeceu o entusiasmo de Adriano de Souza Pereira ao disseminar informações de referência na adoção das normas contábeis internacionais no setor público, enfatizando a importância dos contadores ganharem ainda mais relevância ao adotar instrumentos com foco na gestão do conhecimento.

 

Mais informações:

http://www.sef.sc.gov.br/transparencia

Transparência Móvel-SC

http://bit.ly/1FY5L8n

Prof. Dr. Carlos Alberto Pereira ministra aula inaugural do MBA Gestão Tributária

O Prof. Dr. Carlos Alberto Pereira, Coordenador do MBA Gestão Tributária e Diretor Administrativo-Financeiro da FIPECAFI, ministrou, em 17 de março de 2015, a partir das 19 horas, a aula inaugural da 19ª Turma do MBA de Gestão Tributária. Alunos e convidados lotaram o auditório da sede da FIPECAFI, em São Paulo (SP).

O Professor Carlos Alberto Pereira apresentou o cenário tributário em amplo processo de reformulação, a entrada definitiva na era digital e a integração de informações em todas as esferas no Brasil e exterior (ou seja, colaboração da inteligência fiscal entre países).

O cenário tributário se sofistica com o cruzamento de informações, ao mesmo tempo em que ocorre uma complexidade na legislação fiscal e carga tributária crescente. “São 46 normas por dia útil e excesso de obrigações acessórias, ficando o Brasil em primeiro lugar no ranking Tax Compliance”, frisou o Prof. Carlos Alberto Pereira, que também é coordenador do Núcleo de Estudos em Controladoria e Gestão Tributária (EAC-FEA-USP).

“O cenário do Sistema Tributário Brasileiro reforça o papel estratégico da gestão tributária das empresas”, argumenta.

O Prof. Carlos Alberto Pereira destacou a importância da interdisciplinaridade e integração de conhecimentos. “Uma gestão tributária eficaz requer conhecimentos jurídicos, econômicos, contábeis, administrativos e legais”, declarou. O desafio do Comitê Tributário é integrar os conhecimentos. “A área tributária é tão ampla e complexa que se não houver integração de conhecimentos – dentro de uma visão global do negócio – os riscos tributários podem comprometer a continuidade do empreendimento”, afirmou.

MBA Gestão Tributária – O MBA Gestão Tributária foi lançado em 2008 e tem entre seus diferenciais: a abordagem interdisciplinar, integrando conhecimentos contábeis, jurídicos, legais, fiscais, econômicos e gerenciais. Os conhecimentos teóricos e práticos são aplicados às decisões tributárias. Professores altamente qualificados, especializados e experientes. Aulas presenciais são muitas vezes com os próprios autores dos livros. O curso possibilita networking entre profissionais com diferentes formações e experiências em diversas áreas de atuação. São realizadas palestras e workshops sobre temas atuais e relevantes, material didático incluso, turmas regulares e simultâneas e o MBA Gestão Tributária da FIPECAFI é referência no mercado.

“Com base em abordagem interdisciplinar, o curso oferece aos participantes conhecimentos teóricos e práticos, oriundos das áreas contábil, jurídica, legal, fiscal, econômica e administrativa, necessários para a identificação de oportunidades e o desenvolvimento de estratégias que objetivem a otimização dos custos tributários, o aumento da competitividade e a melhoria dos resultados das empresas”, concluiu o Prof. Dr. Carlos Alberto Pereira.

 

Inscrições abertas para a Turma 20 do MBA Gestão Tributária– com início do curso previsto para maio de 2015

www.fipecafi.org.br

(11) 2184-2034 Fax (11) 2184-2001

Patrícia Ferreira

 

Conheça os cargos mais bem pagos na área financeira e de seguros

Crise ou freada econômica são fenômenos que parecem não acontecer para alguns cargos muito especializados, segundo um levantamento realizado pelo PageGroup.

A pesquisa revelou os cargos que oferecem os melhores salários para executivos, gerentes e analistas. De maneira geral, as funções exigem habilidades específicas e aprofundadas.

Conheça os cargos na área financeira mais bem remunerados:

  • Diretor Administrativo Financeiro – até 50 mil reais;
  • Diretor Executivo do Mercado de Seguros e Resseguros – até 50 mil reais;
  • Diretor Tributário – até 50 mil reais;
  • Controller Regional – até 35 mil reais;
  • Gerente Tributário Sênior – até 30 mil reais;
  • Superintendente Comercial de Seguros e Resseguros – até 25 mil reais;
  • Analista Tributário Sênior – até 9 mil reais.

Como a procura é maior que a oferta de profissionais realmente qualificados, os salários acabam se elevando.

Faça parte desse grupo seleto, invista em cursos de MBA e Especialização da FIPECAFI e tenha o seu trabalho valorizado. Conheça as grades e escolha o curso que mais tem a ver com a sua carreira.

MBA

Especialização

Fonte: Portal da Exame

Mercado de trabalho em 2015 é favorável a profissionais de finanças

O mercado de trabalho este ano tem seguido uma linha cautelosa quanto a investimentos e controle financeiro por parte das organizações. O cenário anda favorável aos profissionais de finanças, já que é a área que mais está em evidência nas empresas.

Recrutadores entrevistados pela Exame afirmaram que boa parte das empresas não conseguiu bater suas metas no ano passado, tornando necessária a presença de um profissional para organizar este objetivo e realizar a gestão financeira da empresa, maximizando sua rentabilidade.

Gerente ou diretor de planejamento financeiro, gerente de planejamento tributário, gerente ou diretor de compliance e controles internos, controller, diretor financeiro e executivo de governança corporativa são alguns dos cargos que se manterão em alta este ano.

As funções exigem graduados em Administração, Economia, Engenharia ou Ciências Contábeis, além de pós-graduação na área financeira. Conheça as grades de curso da FIPECAFI e aprimore seu currículo para uma carreira de sucesso.

Graduação em Ciências Contábeis 

MBAs

 

Fonte: Portal Exame

Confira os depoimentos coletados durante o evento “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”

Durante o evento “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”, que ocorreu no dia 03 de março de 2015, na Sede da FIPECAFI, coletamos alguns depoimentos de pessoas que assistiram a palestra.

Confira e fique por dentro de nossas palestras:

Ayres Moura, sócio da EY

“Uma convergência para os padrões internacionais de contabilidade não é meramente um assunto contábil. Isso envolve principalmente o desenvolvimento da parte de sistemas informatizados, como apresentado na palestra de Leonardo Silveira do Nascimento, Coordenador-Geral do Tesouro Nacional sobre Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação e também a parte do levantamento dos bens patrimoniais das entidades, sendo que muitos não são apresentados no balanço. Todos esses levantamentos demandam tempo, então acho que a coleta de informações e a informatização são requisitos fundamentais para essa implementação. A palestra agregou valor a minhas atividades, principalmente pelo esclarecimento do processo de conversão da contabilidade no Brasil com as normas internacionais.” (Ayres Moura, sócio da EY – Ernst & Young).

 

Meiri Mayumi Urashita, Especialista Contábil da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

“A capacitação continuada dos servidores será fator fundamental para o sucesso da convergência da contabilidade pública brasileira às Normas Internacionais de Contabilidade Pública. A contabilidade e a auditoria governamental são elementos essenciais para o efetivo controle social, de modo a facilitar o acompanhamento das políticas públicas, contribuindo para que essas ações se revertam em benefícios reais para o cidadão. Dessa forma o processo de convergência será fator vital para o processo de governança pública, evidenciando adequadamente a posição patrimonial dos entes. Os Padrões Internacionais de contabilidade pública são importantes e necessários para que todos possam compartilhar e comparar informações técnicas considerando-se os mesmos conceitos agregando maior qualidade. Para que a implementação seja realizada em curto prazo, as áreas de contabilidade e controle interno devem conduzir o processo de disseminação do conhecimento junto às unidades de planejamento, orçamento, finanças e patrimônio como forma de suporte aos novos procedimentos contábeis adotados, fortalecendo dessa forma a gestão pública. Para atingir a estrutura de contabilidade adequada, é necessária a reestruturação das áreas de contabilidade no setor público com a capacitação e especialização do quadro funcional. A palestra promovida pela FIPECAFI “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais” com o palestrante Leonardo Silveira do Nascimento foi muito relevante para minhas atividades profissionais”. (Meiri Mayumi Urashita, Especialista Contábil da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo)”.

 

Roseli Souza, especialista de soluções da SAP do Brasil

“A SAP Brasil é responsável  pela implementação de sistemas tecnológicos de grande porte no setor privado. A adoção das normas contábeis internacionais no setor público deve trazer novas oportunidades para as empresas de tecnologia.  A FIPECAFI  proporcionou com o evento a oportunidade para um aprimoramento do conhecimento sobre o tema. A palestra do Sr. Leonardo Silveira do Nascimento, coordenador-geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação trouxe uma atualização e oportunidade de diálogo para que os especialistas em contabilidade da SAP implementem as normas dentro do sistema de empresas do setor público. Precisamos colocar toda “essa inteligência no sistema para que se possa atender  às necessidades do setor público, inclusive com as atualizações  derivadas do Comitê de Pronunciamentos Contábeis”. Estamos trabalhando no assunto desde 2011, a palestra contribuiu para tirar dúvidas com relação a prazos, patrimônio, custeio. Concordo que há muito a ser feito, mas precisamos ir implementando.

A palestra atendeu plenamente minhas expectativas. Foi muito útil e interessante. Consolidou meu conhecimento e trouxe as perspectivas da implementação nas normas contábeis internacionais no setor público. Está de parabéns o palestrante e todos da FIPECAFI envolvidos com o evento”.

 

 

FIPECAFI promove palestra sobre Convergência aos Padrões Internacionais de Contabilidade no Setor Público

A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) promoveu, em 03 de outubro de 2015, das 15 horas às 17 horas, palestra de Leonardo Silveira do Nascimento, Coordenador-Geral do Tesouro Nacional sobre Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação, sobre “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”.

A Profa. Dra. Patrícia Siqueira Varela abriu o evento fez a apresentação do palestrante e breve relato sobre as disciplinas do MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI para público especializado, que lotou o auditório da Fundação. A Profa. Dra. Patrícia Varela elogiou o objetivo de implementar as normas contábeis internacionais para disponibilizar todos os dados da federação obtidos pelo Tesouro para a sociedade em geral.

Leonardo Silveira do Nascimento iniciou a palestra agradecendo a oportunidade de disseminar o conhecimento sobre os avanços da regulação e prática da contabilidade aplicada ao setor público.

O processo de adoção de regras e procedimentos contábeis sob uma mesma base conceitual objetiva a comparabilidade da situação econômico-financeira de vários países ou de entidades do setor público nacional e internacional”, declarou.

O Prof. Dr. Iran Siqueira Lima, Presidente da FIPECAFI, destacou os desafios para a implementação das normas internacionais de contabilidade para o setor público dentro dos princípios de consolidação, transparência, controle e verificação.

O Tesouro Nacional tem o objetivo, também, de firmar parcerias com Tribunais de Contas e com órgãos da administração pública federal para o uso da linguagem XBRL. A XBRL (na sigla em inglês Extensible Business Reporting Language) é uma tecnologia criada em 1998, que permite a automação do processo de divulgação de envio e recepção de relatórios, a respeito da posição econômica financeira e contábil. O XBRL não pretende alterar o conteúdo das informações, que já são enviadas a órgãos reguladores e do governo, mas permitirá uma conversão para essa tecnologia que qualquer sistema, em qualquer língua, poderá compreender.

Pesquisadores e representantes da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), BM&FBOVESPA, entre outros, têm buscado acompanhar a experiência do Tesouro Nacional na implantação do sistema XBRL como forma de coleta de dados contábeis.

Leonardo Silveira do Nascimento, que também é membro do IPSASB/IFAC (International Public Sector Accounting Standards e Board junto à International Federation of Accountants), afirma que o Tesouro Nacional irá “trabalhar fortemente na implantação dos procedimentos patrimoniais, ou seja, o recheio do plano de contas obrigatório”.

Temos uma contabilidade com foco orçamentário, mas agora teremos um plano de contas novo. Para isso, o Tesouro Nacional deve lançar para consulta pública em maio de 2015 no Grupo Técnico de Procedimentos Contábeis um documento sobre a estratégia para implementação dos procedimentos patrimoniais”, afirmou. Na ocasião, deverá haver discussões sobre outros assuntos relevantes como rendimentos negativos dos regimes próprios de previdência. Esse será um documento de referência e virão portarias do Tesouro Nacional fixando prazos, observou.

No Fórum há a oportunidade de expressar experiências práticas para que se reflita na 7ª edição do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, que está em elaboração. “Qualquer estabelecimento de normas exige o processo contínuo de revisão e aprimoramento”, concluiu Leonardo Silveira do Nascimento.

Links úteis:

http://www.fipecafi.org/mba/mba-contabilidade-publica.aspx

www.stn.fazenda.gov.br

cconf.df.stn@fazenda.gov.br

Twitter: @_tesouro

Acesse o Fórum da Contabilidade

Acesse o Siconfi 

Professor da FIPECAFI lança o livro “Análise de Dados: Modelos de Regressão”

O Professor Dr. Luiz Paulo Fávero, Diretor de Cursos da FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) e Professor da FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo), lança pela Editora Elsevier o livro: “Análise de Dados: Modelos de Regressão com Excel, Stata e SPSS”.

O lançamento do livro ocorrerá, no dia 12 de março de 2015 (quinta-feira), a partir das 18:30, na Livraria da Vila do Shopping JK Iguatemi, localizada na Avenida Juscelino Kubitschek, 2.041 – Itaim Bibi – São Paulo (SP).

O livro possui dois objetivos centrais: apresentar as principais técnicas – pertinentes aos modelos de regressão – que podem ser adotadas quando do tratamento de bancos de dados provenientes de diversos campos do conhecimento e propiciar ao leitor uma oportunidade para aplicação dessas técnicas por meio dos softwares Excel, Stata e SPSS.

O livro é recomendado para alunos de graduação e pós-graduação “stricto sensu” em administração, engenharia, economia, contabilidade, atuária, estatística, psicologia, medicina e saúde e demais campos do conhecimento relacionados às ciências humanas, exatas e biomédicas. É destinado também para alunos de cursos de extensão, de pós-graduação “lato sensu”, MBA´s, profissionais de empresas, consultores e demais pesquisadores.

Sobre o Autor:

O Professor Dr. Luiz Paulo Fávero é Diretor de Cursos da FIPECAFI e Professor livre-docente da FEA/USP em cursos de graduação, mestrado e doutorado. É graduado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da USP, pós-graduado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP) e obteve os títulos de mestre e doutor em Administração pela FEA-USP. Possui Pós-Doutorado em Econometria Financeira pela Columbia University em Nova York (EUA). Participou de cursos de Gestão de Negócios pela Harvard Business School e de Técnicas de Modelagem pela California State University. É professor visitante da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). É sócio-diretor da Montvero Consultoria e Treinamento e membro do Board of Directors do Global Business Research Committee. É autor dos livros Análise de Dados: Modelagem Multivariada para Tomada de Decisões, Métodos Quantitativos com Stata®, Pesquisa Operacional para cursos de Engenharia e Pesquisa Operacional para cursos de Administração, Contabilidade e Economia, e coautor de Contemporary Studies in Economics and Financial Analysis e Trends in International Trade Issues.

Especificações do Livro:

Título: Análise de Dados: Modelos de Regressão com Excel, Stata e SPSS

Autor: Professor Luiz Paulo Fávero

Editora: Elsevier

Ano: 2015

Páginas: 520

Mais informações

Serviço:

Lançamento do livro “Análise de Dados – Modelo de Regressão”

Data: 12/03/2015 – quinta-feira

Horário: A partir das 18:30

Livraria da Vila – Shopping JK Iguatemi

Avenida Juscelino Kubitschek, 2.041 – Itaim Bibi – São Paulo – SP

 

folder Livro

Como se destacar em uma entrevista de emprego?

A entrevista de emprego é o primeiro passo para começar uma nova trajetória na carreira. Um momento decisivo que merece todo cuidado. O tom de voz, as palavras ditas e as expressões faciais dizem mais sobre um candidato do que ele pode imaginar.

Ser transparente é muito importante, principalmente quando se trata de fraquezas. Um bom profissional não conta apenas os seus sucessos. Neste caso, é importante explicar como a situação foi resolvida. Isto mostra que você se conhece bem e o quanto sabe que pode acrescentar à empresa.

Outro ponto a ser ressaltado é o quanto você conhece a organização a qual tem vontade de pertencer. Saber seu histórico, sua representação no mercado e especialidades é fundamental. A entrevista também é o melhor momento para fazer perguntas. Sim! Pergunte mais sobre a vaga e os benefícios. Isso mostra um real interesse pela oportunidade.

Confira mais algumas dicas:

  • Apresente projetos e resultados de experiências anteriores, mostrando o quanto seu trabalho contribuiu para as organizações anteriores;
  • Demonstre segurança e clareza durante a entrevista;
  • Se mudar de ideia em relação à oportunidade, avise o recrutador imediatamente. Isso demonstra maturidade e profissionalismo;
  • Cuide de sua aparência pessoal. Vista-se de maneira adequada;
  • Saiba ouvir e se colocar no lugar do outro;
  • Fale sobre suas motivações e valores no trabalho.

Vale lembrar que discursos prontos e bajulação só lhe fazem perder pontos. Ser educado, objetivo e sincero é fundamental.

Boa sorte!

Receita Federal abre o prazo de entrega de declarações de Imposto de Renda

As entregas do Imposto de Renda da Pessoa Física 2015 começaram nesta segunda-feira, 2 de março, e o prazo estende-se até o dia 30 de abril. Logo no primeiro dia, o Fisco recebeu 86 mil declarações até as 17 horas. Vale lembrar que o programa da Receita Federal pode ser baixado pelo computador ou por plataformas mobiles, como smartphones e tablets.

Apesar de ser de fácil preenchimento, a declaração de IR deve ser realizada com muita atenção devido à quantidade de detalhes. Informações sobre dependentes ou despesas de saúde e educação aumentam o valor da restituição, mas devem ser exatas, visto que a Receita Federal cruza as informações recebidas. Confira algumas regras:

  • O contribuinte deve lembrar-se de solicitar o número do CPF para profissionais liberais ou o do CNPJ, em caso de clínicas, por exemplo.
  • Não deve haver duplicidade de dependes, ou seja, dois parentes diretos não podem declarar a mesma pessoa, como é o caso de casais separados e seus filhos.
  • Notas fiscais e recibos de pagamento devem ser guardados por cinco anos, conforme o prazo de notificação da Receita.
  • Por se tratar de saúde e serviços de educação mais convencionais, em despesas dedutíveis estão exclusos: nutricionista, curso de inglês, aulas de música, natação e outros esportes.

Declaração completa ou simplificada?

Se você tem poucas despesas dedutíveis, opte pela simplificada. O desconto é de 20% e se limita a R$ 15.880,89. Caso seus gastos médicos excedam o valor limite do desconto ou você não queira fazer cálculos, opte pela declaração completa.

Lembrando

Os contribuintes que enviarem suas declarações no início do prazo, sem erros, omissões ou incoerências, caso tenham direito à restituição do IR, o receberão mais cedo.

Caso você ainda esteja fazendo o seu, fique atento aos erros mais comuns e às novas regras.

O segredo dos grandes líderes e dos profissionais bem-sucedidos

Você já deve ter ouvido falar que é necessário mais do que diplomas e certificados ao longo da trajetória profissional para se destacar, certo? Coragem e postura para falar em público são algumas das “habilidades” adicionais exigidas, mas não é todo mundo que nasce com elas. Portanto, é preciso desenvolvê-las!

Na hora de comandar uma equipe ou de defender sua ideia para outras pessoas, a desenvoltura conta e muito. É ela que vai indicar se o que você está dizendo é confiável e se será uma decisão eficiente. Confiram algumas dicas:

  1. Mostre o quanto você está confiante da sua escolha olhando nos olhos dos outros profissionais.
  2. Posicione-se de maneira confortável e evite ficar trocando o apoio do corpo.
  3. Não passe uma apresentação ou reunião completa com as duas mãos no bolso. Além de deselegante, mostra um pouco de insegurança.
  4. Crie uma linha de raciocínio com introdução, desenvolvimento e conclusão para a sua apresentação. É importantíssimo segui-la para que haja coerência no discurso.
  5. Esteja sempre atualizado às notícias sobre o tema desenvolvido e os que se relacionam com ele.
  6. Pratique a sua apresentação em frente ao espelho, com amigos ou familiares.
  7. Tem poucas informações sobre um tema? Fale o pouco que sabe e encaixe a informação com assuntos relacionados que você domine.
  8. Participe, opine e se envolva nas reuniões. Mostre que você tem iniciativa e está atualizado.

Desenvolva as técnicas sem mudar suas próprias características, seja espontâneo e não perca seu carisma.

Fonte: site Época Negócios