Cinco razões para ter formação em finanças, mesmo que você não pretenda atuar na área financeira

 

 

Formação em Finanças

Falar sobre valor presente líquido, taxa de juros, prazo de investimento, risco e retorno não está nos seus planos. Você sempre pensou em atuar na área de marketing, produção, tecnologia da informação ou recursos humanos. Conhecer sobre produto, materiais, programação e pessoas – respectivamente – será suficiente, certo? Não é bem assim…

 

  1. Conhecimento sobre Finanças apoia todas as áreas de uma empresa

 

Independente do seu foco de atuação, conhecer sobre finanças será sempre um importante diferencial. A área de Finanças pode ser considerada de apoio, ou seja, suporta toda a operação das empresas.

 

  1. Quanto mais você crescer profissionalmente, mais conhecimento sobre finanças será necessário.

 

Conforme você se desenvolve profissionalmente, seja através de seu próprio negócio ou dentro de uma empresa, precisará cada vez mais de conhecimentos em finanças.

Imagine que você é, agora, gestor de uma área. Parte importante de seu papel estará na construção do orçamento, que é responsável por conversar com a estratégia de negócios e prever receitas e despesas.

Se sua equipe lhe trouxe uma ideia inovadora para um produto, você vai apostar nela? E se houver mais de um projeto na lista, qual deve ser priorizado? Investimentos em novos produtos precisam considerar o custo de captação de recursos para a empresa e se o fluxo de caixa previsto compensa credores e acionistas.

Conhecimento sobre o setor e como ele reage a cenários macroeconômicos diversos é também uma habilidade necessária para um gestor, e você deverá saber projetar vendas, minimizar custos e se tornar eficiente frente ao mercado. Por isso é comum ver empresas que, em momentos de turbulência no seu setor de atuação, se saem melhor do que as concorrentes.

 

  1. Conhecer finanças lhe ensina a ser mais analítico e melhora sua visão quantitativa.

 

Se você realizar um curso com enfoque em finanças certamente irá se deparar com disciplinas de teor quantitativo, tais como estatística e matemática financeira. O conhecimento adquirido lhe dará ferramentas para ser mais analítico em diversas situações, relacionando variáveis e buscando respostas para acontecimentos que possam ser relevantes para sua empresa estrategicamente. O conhecimento quantitativo dos estudantes brasileiros é, em média, aquém do esperado. Assim, a experiência e visão de profissionais com formação em finanças é bastante valorizada e permite que sua atuação vá além da área em si, permeando consultorias, planejamento estratégico e análise de dados.

 

  1. Conhecer sobre finanças é essencial para seu planejamento de vida.

 

A visão de planejamento financeiro não se dá apenas no âmbito empresarial. A remuneração acompanha o crescimento profissional, e é essencial que você saiba onde investir seu dinheiro em diferentes momentos e tendo em vista seus objetivos pessoais. Quanto você precisa investir, para viver de rendimentos? Você planeja sua aposentadoria? Pretende ou já tem filhos – e pensou sobre quanto custará subsidiar uma boa educação a eles?

Segundo dados do Banco Central¹, nos últimos 12 meses:

– 69% dos brasileiros dizem não ter poupado nenhuma parte da renda que receberam;

– 56% dos brasileiros não fizeram qualquer orçamento familiar;

– 50% dos brasileiros perceberam as despesas ultrapassarem sua renda.

 

Pensar em um fluxo de caixa mensal (com suas receitas e despesas fixas) e provisionar capital para viagens, projetos pessoais e, claro, uma reserva financeira que lhe dê segurança, se faz essencial.

 

  1. Quem sabe você muda de ideia…

 

O universo de finanças pode se mostrar bastante amplo e oferece diversas oportunidades de atuação, como:

 

Empresas de diferentes portes e com desafios financeiros particulares, que vão desde a gestão eficiente de recursos próprios em uma pequena empresa ao retorno a acionistas em uma empresa de capital aberto;

Mercado financeiro, trabalhando com estratégias de investimento de médio e longo prazo baseadas em análise macroeconômica, setorial e de balanço (aqui conhecimento contábil é essencial!) ou operações de curto prazo (traders).

Setor Bancário, que precisa cada vez mais de profissionais com capacidade de prestar consultorias de investimento a clientes;

– Consultorias que demandam capacidade de diagnosticar a saúde financeira de uma empresa, estimar seu valor, reestruturá-la e até mesmo sugerir as melhores opções de aplicação de recursos.

 

  1. Banco Central do Brasil. Segundo pesquisa, brasileiro não tem hábito de poupar e não se planeja financeiramente. Jan. 2018. Disponível em <http://www.bcb.gov.br/pt-br/#!/c/noticias/200>. Acesso em Jan. 2018.

 

Os cursos de Graduação em Administração, Gestão Financeira e Processos Gerenciais da FIPECAFI formam profissionais com profundo conhecimento em contabilidade e finanças, e são oferecidos também na modalidade EaD. Acesse nosso site!

 

 

 

Profa. Luciana Maia Campos Machado Coordenadora dos cursos de graduação em Administração, Gestão Financeira e Processos Gerenciais (EAD)

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *