A controladoria como ramo do conhecimento

 

Entenda a importância de recursos sobre o processo decisório empresarial

A importância do recurso informação para o processo decisório empresarial é um dos aspectos que mais motivam o crescente interesse de estudiosos sobre o tema Controladoria, posto que  em uma empresa este é o nome que recebe a principal área incumbida do suprimento de informações para a tomada de decisões.

Os estudos relacionados ao tema se concentram na compreensão de toda a dinâmica do processo decisório e as suas nuances, bem como no perfeito entendimento dos modelos de decisão dos gestores e nas ferramentas que sustentam tal processo e que permitem a tomada de decisões corretas.

A missão da área de Controladoria é a de promover a eficácia organizacional, o que é possível apenas por meio do provimento de informações na medida e formato exatos, que levem às escolhas das melhores alternativas de decisão.

Mas não se restringe aos fatos mencionados a justificativa para os estudos da Controladoria como um ramo do conhecimento humano. Para realizar a sua missão, a Controladoria, como uma área administrativa, deve conhecer a organização sob uma perspectiva sistêmica, e isso implica ter o conhecimento pleno das relações de poder entre os membros organizacionais, das crenças e valores dos líderes da organização, da cultura organizacional e demais aspectos a ela intrínsecos.

As informações prestadas pela área de Controladoria alcançam não apenas o processo decisório, mas essa área também provê informações que possibilitam a avaliação de gestores e outras que visam a transmitir confiança àquele proprietário de um negócio que não esteja necessariamente participando de sua gestão. Nesse sentido, o zelo pelos sistemas de informações e de controles internos, entre outros, são aspectos que proporcionam a essa área a realização dessa função.

É também nesse sentido que a Controladoria deve ser entendida como um ramo do conhecimento, pois deve apropriar-se de conhecimentos oriundos da psicologia, da antropologia, da administração, da economia, das teorias de sistemas e de decisões, entre outras teorias, sempre no sentido de entender os modelos decisórios, o ambiente cultural da organização, bem como os problemas de decisão nos quais ela está envolta, assim como atender as suas necessidades de proteção quanto à qualidade da informação divulgada a qualquer que seja o seu usuário.

O conhecimento sobre contabilidade societária, gerencial, custos, orçamento, sistemas de indicadores são fundamentais e fazem parte do rol de instrumentais utilizados pela área de Controladoria como um órgão administrativo. Contudo, tem a sua importância reduzida, se o profissional que dominar essas técnicas não souber algo mais sobre as características humanas de gestores, dos ambientes interno e externo e de outros fatores relacionados à organização sobre a qual essa área tem a responsabilidade e a missão de promover a eficácia de seus resultados econômicos.

Assim, a Controladoria como um ramo do conhecimento é um campo multidisciplinar. O Controller deve-se municiar de conhecimentos de várias áreas para executar adequadamente as suas funções.

 

Luciane Reginato Cornacchione é professora da FEA/USP. Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, mestre em Ciências Contábeis pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, com imersão em pesquisa em Montreal/Canadá, e doutora em controladoria e contabilidade pela USP. Coordenadora do Curso MBA Controller da Faculdade Fipecafi.

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *