Eliseu Martins, presidente do Conselho Curador da FIPECAFI, recebe o Prêmio Professor Notável do CRC SP

O Prof. Dr. Eliseu Martins, presidente do Conselho Curador da FIPECAFI, recebeu o “Prêmio Professor Notável”, em solenidade, na noite de 15 de dezembro de 2014, na sede do CRC SP (Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo).

Claudio Avelino Mac-Knight Filippi, presidente do CRC SP, informou que o Prof. Dr. Eliseu Martins foi vencedor por unanimidade na Comissão de Desenvolvimento Científico do CRC SP que divulgou o Prêmio Professor Notável de 2014. O prêmio valoriza o acadêmico que se dedica ao ensinamento da ciência contábil.

O Prof. Dr. Eliseu Martins que recebeu o Diploma de Honra ao Mérito do Prêmio Professor Notável 2014 é: Instituidor da FIPECAFI. Atual Presidente e Membro Nato e Vitalício do Conselho Curador da Fundação; é Professor Emérito da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. Autor e coautor de livros, teses e artigos. Ex-Diretor da Comissão de Valores Mobiliários em duas gestões e do Banco Central. Consultor, palestrante e parecerista na área contábil. Conselheiro de Administração e Fiscal de diversas empresas. Membro do CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis e detentor da Medalha João Lyra pelo Conselho Federal de Contabilidade.

Para 2014, após análise minuciosa de todos os candidatos, a Comissão, por unanimidade, escolheu dentre os excelentes candidatos o Prof. Dr. Eliseu Martins, da Universidade de São Paulo, por apresentar um nível de reconhecimento acadêmico irrefutável.

Eliseu Martins

Mineiro de Albertina, nascido em 1945, dirigiu a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) de 1998 a 2002. Profissional de prestígio, tem trabalhado ao longo de sua carreira tanto para a melhoria do ensino da Contabilidade nas universidades quanto para a praticidade da vida profissional dos profissionais da Contabilidade.

Filho de pai agricultor e mãe dona de casa, o jovem Eliseu jamais cogitara a carreira contábil, seu sonho era a mineralogia. No entanto, perdido na mocidade, acompanhou um amigo à banca de inscrições do vestibular da FEA e, movido por um impulso ocasional, inscreveu-se também.

No primeiro ano de curso básico, a Contabilidade o fisgou. Mais tarde, Eliseu prestou monitoria aos professores Alkindar de Toledo Ramos e Sérgio de Iudícibus na disciplina de Contabilidade Geral e decidiu-se, então, pela carreira acadêmica.

Graduou-se em 1967 e tornou-se professor assistente do Departamento de Contabilidade e Atuária já no ano seguinte a convite de Iudícibus. Neste momento da vida, largou emprego de funcionário do Banco do Brasil em favor da universidade e casou-se com Débora Aversari, com quem teve dois filhos: Vinícius e Eric.

Em 1973, concluiu Doutorado em Controladoria e Contabilidade pela FEA-USP. Em 1978, alcançou a Livre-Docência pela mesma faculdade. E, no decorrer dos anos, realizou cursos de especialização na FEA, na Universidade de Illinois, EUA, no INSEAD, França, entre outros.

Em 1983, assumiu o papel de Professor Adjunto. E ascendeu a Professor Titular da FEA em 1987.

De 1991 a 1994, exerceu função de Chefe de Departamento de Contabilidade e Atuária da FEA. E em 1998, tomou posse da cadeira de Diretor.

Em seus quatro anos à frente da FEA, Eliseu concluiu a reforma do prédio FEA 1, emancipou a FEA Ribeirão Preto, criou o Programa de Extensão de Serviços à Comunidade (Pesc) e trabalhou para o fortalecimento e estreitamento das relações entre os Departamentos, as Fundações e a Direção da Faculdade, além de colocar a FEA em maior evidência dentro da USP.

No âmbito da Faculdade, foi ainda coordenador da Pós-Graduação em Contabilidade e Atuária e da Comissão de Pós-Graduação. E presidiu a Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) por duas vezes e o Instituto Brasileiro de Pesquisas Contábeis Atuariais e Financeiras (Ipecafi).

Na esfera da Universidade de São Paulo, Eliseu foi membro do Conselho Universitário e da Comissão de Orçamento e Patrimônio (COP). E cooperou como organizador do Estudo Previdenciário da Universidade.

Foi diretor da CVM entre os anos de 1985 e 1988, quando implantou a Correção Monetária Integral no Mercado de Capitais no Brasil, modelo exportado e adotado por diversos países e organizações.

No governo, representou o Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU) como integrante do Grupo Intergovernamental de Especialistas em Contabilidade e Informação entre 1987 e 1990. Atendeu ainda como Diretor de Fiscalização do Banco Central do Brasil de 1990 a 1991.

Exerceu também os cargos de assessor do secretário da Fazenda do Município de São Paulo e assessor do presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

Eliseu colaborou muito para a Contabilidade sendo autor e co-autor de livros de grande importância. Entre os quais, foi coautor de “Contabilidade Introdutória”, o grande ‘best-seller’ da disciplina, autor de “Contabilidade de Custos”, o livro mais vendido até hoje nessa área no Brasil, e coautor de “Contabilidade das Sociedades por Ações”, livro encomendado pela CVM que revolucionou a comunidade contábil a ponto de modificar sensivelmente a vida prática dos profissionais da Contabilidade.

Entre as homenagens recebidas, figura o Prêmio Prof. Eliseu Martins. Trata-se de um Prêmio que leva seu nome oferecido pela Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (Fucape) às melhores monografias da área de negócios.

Foto Prof. Dr. Eliseu Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>