IFRS na Modernidade Líquida

Desde o início do processo de convergência brasileiro às IFRS em 2008, a Fipecafi tem treinado diversos profissionais por meio de seus cursos de educação executiva, MBA, graduação e mestrado profissional.

Temos tido uma experiência interessante, principalmente nos treinamentos de educação executiva, com a volta de alunos que cursaram graduação e MBA, e até mesmo alunos que já estiveram conosco no treinamento de educação executiva, voltando para os mesmos cursos de IFRS que já fizeram no passado.

Mesmos cursos? Aparentemente sim, pois tem o mesmo nome e abordam IFRS. Mas em essência não são os mesmos cursos. Como bem cunhado pelo sociólogo polonês Zygmunt Bauman, “Vivemos em tempos líquidos. Nada foi feito para durar”. Costumo dizer que IFRS é a contabilidade no mundo pós-moderno no mundo líquido que vivemos.

Os mesmos assuntos que abordamos e discutimos há pouco tempo já sofreram alterações e temos novamente que estudá-los. Até mesmo nossa opinião sobre a interpretação dos mesmos assuntos pode mudar. Porque nós mudamos, somos líquidos como a modernidade em que vivemos, e como as normas IFRS também o são. A educação continuada, imposta pelo CFC – Conselho Federal de Contabilidade, deveria ser praticada de fato. E precisamos, de fato, reciclar nossos conhecimentos e ir muito além da obrigatoriedade imposta de apenas 40 horas anuais. Caso contrário, podemos nos tornar desatualizados e nosso conhecimento obsoleto em um curto espaço de tempo.

Temos que ter a consciência de que as normas IFRS não foram feitas para durar. Elas fazem parte da modernidade líquida. As normas são constantemente revisadas, modificadas e substituídas, e isso reflete a realidade que vivemos. Estranho seria se os documentos emitidos pelo IASB no início dos anos 2000 tivessem permanecidos intactos até hoje. Cabe a cada profissional se encaixar a essa nova realidade, e buscar sua educação continuada no volume que for necessário para manter sua empregabilidade e seu desenvolvimento profissional.

E isso é apenas o começo dessa nova era. Bem-vindos a contabilidade moderna! Bem-vindos às IFRS na Modernidade Líquida!

Marta Pelucio é professora e pesquisadora da Fipecafi e membro do SMEIG da Fundação IFRS.

 

 

 

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *