Confira os depoimentos coletados durante o evento “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”

Durante o evento “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”, que ocorreu no dia 03 de março de 2015, na Sede da FIPECAFI, coletamos alguns depoimentos de pessoas que assistiram a palestra.

Confira e fique por dentro de nossas palestras:

Ayres Moura, sócio da EY

“Uma convergência para os padrões internacionais de contabilidade não é meramente um assunto contábil. Isso envolve principalmente o desenvolvimento da parte de sistemas informatizados, como apresentado na palestra de Leonardo Silveira do Nascimento, Coordenador-Geral do Tesouro Nacional sobre Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação e também a parte do levantamento dos bens patrimoniais das entidades, sendo que muitos não são apresentados no balanço. Todos esses levantamentos demandam tempo, então acho que a coleta de informações e a informatização são requisitos fundamentais para essa implementação. A palestra agregou valor a minhas atividades, principalmente pelo esclarecimento do processo de conversão da contabilidade no Brasil com as normas internacionais.” (Ayres Moura, sócio da EY – Ernst & Young).

 

Meiri Mayumi Urashita, Especialista Contábil da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

“A capacitação continuada dos servidores será fator fundamental para o sucesso da convergência da contabilidade pública brasileira às Normas Internacionais de Contabilidade Pública. A contabilidade e a auditoria governamental são elementos essenciais para o efetivo controle social, de modo a facilitar o acompanhamento das políticas públicas, contribuindo para que essas ações se revertam em benefícios reais para o cidadão. Dessa forma o processo de convergência será fator vital para o processo de governança pública, evidenciando adequadamente a posição patrimonial dos entes. Os Padrões Internacionais de contabilidade pública são importantes e necessários para que todos possam compartilhar e comparar informações técnicas considerando-se os mesmos conceitos agregando maior qualidade. Para que a implementação seja realizada em curto prazo, as áreas de contabilidade e controle interno devem conduzir o processo de disseminação do conhecimento junto às unidades de planejamento, orçamento, finanças e patrimônio como forma de suporte aos novos procedimentos contábeis adotados, fortalecendo dessa forma a gestão pública. Para atingir a estrutura de contabilidade adequada, é necessária a reestruturação das áreas de contabilidade no setor público com a capacitação e especialização do quadro funcional. A palestra promovida pela FIPECAFI “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais” com o palestrante Leonardo Silveira do Nascimento foi muito relevante para minhas atividades profissionais”. (Meiri Mayumi Urashita, Especialista Contábil da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo)”.

 

Roseli Souza, especialista de soluções da SAP do Brasil

“A SAP Brasil é responsável  pela implementação de sistemas tecnológicos de grande porte no setor privado. A adoção das normas contábeis internacionais no setor público deve trazer novas oportunidades para as empresas de tecnologia.  A FIPECAFI  proporcionou com o evento a oportunidade para um aprimoramento do conhecimento sobre o tema. A palestra do Sr. Leonardo Silveira do Nascimento, coordenador-geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação trouxe uma atualização e oportunidade de diálogo para que os especialistas em contabilidade da SAP implementem as normas dentro do sistema de empresas do setor público. Precisamos colocar toda “essa inteligência no sistema para que se possa atender  às necessidades do setor público, inclusive com as atualizações  derivadas do Comitê de Pronunciamentos Contábeis”. Estamos trabalhando no assunto desde 2011, a palestra contribuiu para tirar dúvidas com relação a prazos, patrimônio, custeio. Concordo que há muito a ser feito, mas precisamos ir implementando.

A palestra atendeu plenamente minhas expectativas. Foi muito útil e interessante. Consolidou meu conhecimento e trouxe as perspectivas da implementação nas normas contábeis internacionais no setor público. Está de parabéns o palestrante e todos da FIPECAFI envolvidos com o evento”.

 

 

FIPECAFI promove palestra sobre Convergência aos Padrões Internacionais de Contabilidade no Setor Público

A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) promoveu, em 03 de outubro de 2015, das 15 horas às 17 horas, palestra de Leonardo Silveira do Nascimento, Coordenador-Geral do Tesouro Nacional sobre Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação, sobre “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”.

A Profa. Dra. Patrícia Siqueira Varela abriu o evento fez a apresentação do palestrante e breve relato sobre as disciplinas do MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI para público especializado, que lotou o auditório da Fundação. A Profa. Dra. Patrícia Varela elogiou o objetivo de implementar as normas contábeis internacionais para disponibilizar todos os dados da federação obtidos pelo Tesouro para a sociedade em geral.

Leonardo Silveira do Nascimento iniciou a palestra agradecendo a oportunidade de disseminar o conhecimento sobre os avanços da regulação e prática da contabilidade aplicada ao setor público.

O processo de adoção de regras e procedimentos contábeis sob uma mesma base conceitual objetiva a comparabilidade da situação econômico-financeira de vários países ou de entidades do setor público nacional e internacional”, declarou.

O Prof. Dr. Iran Siqueira Lima, Presidente da FIPECAFI, destacou os desafios para a implementação das normas internacionais de contabilidade para o setor público dentro dos princípios de consolidação, transparência, controle e verificação.

O Tesouro Nacional tem o objetivo, também, de firmar parcerias com Tribunais de Contas e com órgãos da administração pública federal para o uso da linguagem XBRL. A XBRL (na sigla em inglês Extensible Business Reporting Language) é uma tecnologia criada em 1998, que permite a automação do processo de divulgação de envio e recepção de relatórios, a respeito da posição econômica financeira e contábil. O XBRL não pretende alterar o conteúdo das informações, que já são enviadas a órgãos reguladores e do governo, mas permitirá uma conversão para essa tecnologia que qualquer sistema, em qualquer língua, poderá compreender.

Pesquisadores e representantes da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), BM&FBOVESPA, entre outros, têm buscado acompanhar a experiência do Tesouro Nacional na implantação do sistema XBRL como forma de coleta de dados contábeis.

Leonardo Silveira do Nascimento, que também é membro do IPSASB/IFAC (International Public Sector Accounting Standards e Board junto à International Federation of Accountants), afirma que o Tesouro Nacional irá “trabalhar fortemente na implantação dos procedimentos patrimoniais, ou seja, o recheio do plano de contas obrigatório”.

Temos uma contabilidade com foco orçamentário, mas agora teremos um plano de contas novo. Para isso, o Tesouro Nacional deve lançar para consulta pública em maio de 2015 no Grupo Técnico de Procedimentos Contábeis um documento sobre a estratégia para implementação dos procedimentos patrimoniais”, afirmou. Na ocasião, deverá haver discussões sobre outros assuntos relevantes como rendimentos negativos dos regimes próprios de previdência. Esse será um documento de referência e virão portarias do Tesouro Nacional fixando prazos, observou.

No Fórum há a oportunidade de expressar experiências práticas para que se reflita na 7ª edição do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, que está em elaboração. “Qualquer estabelecimento de normas exige o processo contínuo de revisão e aprimoramento”, concluiu Leonardo Silveira do Nascimento.

Links úteis:

http://www.fipecafi.org/mba/mba-contabilidade-publica.aspx

www.stn.fazenda.gov.br

cconf.df.stn@fazenda.gov.br

Twitter: @_tesouro

Acesse o Fórum da Contabilidade

Acesse o Siconfi 

FIPECAFI realiza o evento “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”

A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) realiza, no dia 03 de março de 2015, a partir das 15 horas, o evento: “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”.

O evento ocorrerá na sede da FIPECAFI, localizada na Rua Maestro Cardim, 1.170 – Bela Vista – São Paulo – SP (próximo da  Avenida Paulista e das estações Paraíso e Vergueiro do Metrô).

Na ocasião, Leonardo Silveira do Nascimento, Analista de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional (Ministério da Fazenda), será o palestrante. Leonardo Silveira do Nascimento exerce o cargo de Coordenador-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação. É membro do IPSASB (International Public Sector Accounting Standards Board) junto à IFAC (International Federation of Accountants). É membro do NBC T SP (Grupo Assessor das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público) junto ao CFC (Conselho Federal de Contabilidade).

As inscrições são gratuitas e as vagas limitadas.

Serviço:

Evento “Avanços e Desafios da Regulação e da Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”

Data: 03 de março de 2015

Horário: a partir das 15 horas

Local: sede da FIPECAFI – Rua Maestro Cardim, 1.170 – Bela Vista – São Paulo – SP (próximo da Avenida Paulista e das estações Paraíso e Vergueiro do Metrô).

Mais informações: (11) 2184-2096 ou eventos@fipecafi.org.br

 

Faculdade FIPECAFI promove palestras sobre Carreiras em Finanças, Controladoria, Auditoria, Mercado Financeiro e Contabilidade.

A Faculdade FIPECAFI, mantida pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras, realizou, no dia 07 de dezembro de 2014, a partir das 09:30, palestras sobre Carreiras em  Finanças, Controladoria, Auditoria, Mercado Financeiro e Contabilidade.

O evento ocorreu na sede da FIPECAFI, em São Paulo (SP). Participaram do evento interessados e vestibulandos da Faculdade FIPECAFI.

O Professor George André Willrich Sales,  Coordenador do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade FIPECAFI, enfatizou que o evento foi organizado para demonstrar as oportunidades de carreira para o profissional da área contábil, que vai além do cargo de Contador. O Prof. George Sales fez breve apresentação da FIPECAFI, destacando que a Faculdade tem nota máxima (5) do MEC, as publicações dos professores têm mais de 4 milhões de livros vendidos e os alunos da Graduação estão estagiando em grandes empresas. A FIPECAFI tem parcerias com as principais entidades do mercado financeiro e de capitais do Brasil e do exterior.

O Professor Marcelo Cambria, Bacharel em Ciências Contábeis e Mestre em Controladoria e Contabilidade pela FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo), apresentou em sua palestra as oportunidades para os contadores trabalharem no mercado financeiro, exemplificando com sua experiência profissional nas áreas de produtos (BM&FBOVESPA e Citibank), de operações de custódia e de tesouraria (HSBC, Banco Barclays e BankBoston) e na corretora HSBC.

O Professor Eduardo da Silva Flores, Doutorando em Contabilidade e Controladoria pela FEA-USP, demonstrou em sua palestra o trabalho bastante dinâmico para os contadores no mercado de auditoria.

O Prof. Rafael Sasso, Bacharel e Mestre em Ciências Contábeis pela FEA-USP,  mostrou as possibilidades abertas aos profissionais também como empreendedores. Com mais de 10 anos de experiência em áreas de fusões e aquisições, análise de investimentos e estruturação de negócios, o Prof. Rafael Sasso criou, por exemplo, escritório de contabilidade virtual (www.conube.com.br) para prestadores de serviços.

Já o Professor Dr. Nilton Cano Martin discorreu em sua palestra sobre as possibilidades do contador desenvolver carreira em Controladoria. O Prof. Nilton Cano é Doutor em Contabilidade e Controladoria pela FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo), além de possuir diversos Cursos de Especialização e Extensão na New York University, Banker’s Trust e World Bank. O Prof. Nilton Cano destacou o papel estratégico do contador ao trabalhar como controller. Segundo estudo do IPEA, os contadores estão entre os profissionais de maior empregabilidade. O papel do controller é gerir organizações dentro de um “olhar estratégico” e o contador voltado para a controladoria tem tido valorização profissional crescente, declarou o Prof. Nilton Cano.

O Prof. George Sales encerrou o evento com palestra sobre áreas de atuação crescente de contadores como Relações com Investidores, conselheiros, consultores, executivos financeiros, analistas e profissionais de investimento.

Informações sobre o Vestibular para a Faculdade FIPECAFI 

Vestibular

Os candidatos deverão realizar a prova em datas e horários específicos, escolhidos no ato da inscrição. As datas e horários disponíveis para realização da prova são: quartas-feiras, das 10 horas às 12 horas; segundas e quintas-feiras, das 15 horas às 17 horas e sábados, das 10 horas às 12 horas. A prova terá duas horas de duração, com questões de múltipla escolha. Os assuntos serão sobre Língua Portuguesa, Interpretação de Textos, Matemática e Raciocínio Lógico, além da Redação.

O candidato deverá comparecer ao local para a prova (Faculdade FIPECAFI, localizada na Rua Maestro Cardim – nº. 1170 – Paraíso – São Paulo – SP) trinta minutos antes do seu início, munido de documento de identidade com foto (ou outro documento com validade nacional que permita a identificação). As aulas terão início no dia 02 de fevereiro de 2015.

Havendo disponibilidade, a instituição poderá efetuar a matrícula de candidatos que apresentem o Boletim de Desempenho Individual do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) com média igual ou superior a 550 pontos (média entre todas as provas incluindo a redação). O curso conta com a possibilidade de financiamento via FIES (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior).

Sobre a Graduação em Ciências Contábeis

O curso de Graduação em Ciências Contábeis da Faculdade FIPECAFI tem a duração de quatro anos e é realizado na modalidade presencial, nos turnos integral (para os dois primeiros anos) e noturno. O curso obteve o conceito máximo (cinco) de qualidade atribuído pelo MEC (Ministério da Educação).

Graduação em período noturno – A Faculdade FIPECAFI, mantida pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras, abre inscrições para Graduação em Ciências Contábeis para Graduados com duração máxima de até 2,5 anos, o que permite aos candidatos ingressarem no mercado em menor tempo.
A inscrição do curso poderá ser realizada até 23 de janeiro de 2015. O prazo para a realização da matrícula é até 30 de janeiro de 2015.
A nova graduação é destinada exclusivamente para atender graduados nas áreas de Administração, Economia, Estatística, Direito, Engenharia e Atuária.
A próxima turma do curso está prevista para ter início no dia 02 de fevereiro de 2015. As aulas ocorrerão de segunda às sextas feiras, no horário das 19 horas às 23 horas. Os interessados podem obter mais informações pelo telefone (11) 2184-2033. A pré-inscrição pode ser feita por meio do link: http://goo.gl/5LTf4E

Bolsas de Estudo

A Faculdade FIPECAFI concederá – para a Turma do 1º semestre de 2015 e no âmbito do Processo Seletivo – cinco bolsas de estudo integrais para os cinco primeiros candidatos classificados no processo seletivo.

FIPECAFI

A FIPECAFI é uma fundação especializada há mais de 40 anos na formação de profissionais altamente qualificados nas áreas de Contabilidade, Finanças e Mercado de Capitais. Reúne professores renomados, com corpo docente formado por doutores e mestres, em sua maioria com títulos pela FEA/USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo), além de profissionais altamente qualificados. Conta, também, com vasto histórico de publicações de referência na área Contábil com tiragem de até 4 milhões de exemplares vendidos, e que são utilizadas por instituições de ensino de Contabilidade no país e no exterior.

Serviço:

Graduação em Ciências Contábeis

Período de inscrição do Processo Seletivo 2015: até 23 de janeiro de 2015

Vagas: 80 (oitenta).

Processo Seletivo: será realizado em datas e horários específicos, escolhidos no ato da inscrição.

Início das aulas: 02 de fevereiro de 2015.

Mais informações em: http://goo.gl/5sIBpu

 

1

2

4

FIPECAFI realiza o 1º Workshop – A Nova Contabilidade

A FIPECAFI realizou, no dia 24 de setembro de 2014, a partir das 19 horas, o 1º Workshop – “A nova Contabilidade”. O evento lotou o auditório da FIPECAFI e o interesse gerou a necessidade de transmissão simultânea para outro andar da sede.

O Prof. Dr. Iran Siqueira Lima, presidente da FIPECAFI, fez breve relato do papel da FIPECAFI na criação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), nos estudos para a Lei das Sociedades Anônimas e para a adoção das normas internacionais de contabilidade e do Relato Integrado no Brasil. Os livros de professores da FIPECAFI são referência no ensino de Contabilidade, somando marca próxima a 4 milhões de exemplares.

O Prof. Dr. Alexandre Assaf Neto anunciou que a Faculdade FIPECAFI prepara-se para lançar Mestrado Profissionalizante.

Os debates sobre “A Nova Contabilidade” envolveram o Prof. Dr. Nelson Carvalho, diretor de Pesquisas da FIPECAFI, como moderador, e como debatedores o Prof. Dr. Eliseu Martins, presidente do Conselho Curador da FIPECAFI, e o Prof. Dr. Sérgio de Iudícibus. Os debatedores destacaram a adoção das normas contábeis internacionais (IFRS), contribuindo para o uso de uma linguagem universal de negócios e a importância da governança corporativa e prestação de contas para os públicos estratégicos.
M1070112

M1070222

DSC00661

Profa. Dra. Isabel Lourenço realiza palestra na FIPECAFI sobre “A importância do enforcement na aplicação das IFRS: uma visão internacional”

A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) promoveu, no dia 02 de setembro de 2014, a partir das 19 horas, palestra da Profa. Dra. Isabel Lourenço sobre “A importância do enforcement na aplicação das IFRS: uma visão internacional”.

O Prof. Dr. Iran Siqueira Lima, presidente da FIPECAFI, abriu o evento destacando a importância do tema, o conhecimento da palestrante e agradeceu a presença dos participantes que lotaram o auditório da Fundação.

A Professora Dra. Isabel Lourenço é Professora Associada no ISCTE-IUL (Instituto Universitário de Lisboa) e Professora Visitante da FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo).

A Profa. Dra. Isabel Costa Lourenço leciona em mestrado e cursos para formação de executivos na área de Contabilidade Financeira. Dirigiu vários programas do ISCTE-IUL e Centros Associados, incluindo o Mestrado em Contabilidade, o Programa de Doutoramento em Contabilidade, o Programa para Executivos sobre IFRS, o Programa de Formação Intra-empresa sobre IFRS, entre outros. É autora de mais de dez livros sobre normas internacionais de contabilidade e participa constantemente de conferências científicas na área de contabilidade.

Independência – De acordo com os estudos da Profa. Isabel Lourenço, os benefícios da adoção das normas contábeis internacionais (IFRS –  International Financial Reporting Standards) são mais efetivos em países com organismos de enforcement (monitoramento eficaz e que punam por descumprimento de normas) mais independentes e competentes.

De maneira geral, a adoção das normas contábeis internacionais traz benefícios para o mercado de capitais como qualidade e comparabilidade das informações, propiciando mais liquidez e menor custo de capital. O mercado de capitais torna-se mais eficiente. A Profa. Dra. Isabel Lourenço disse, no entanto, que as pesquisas demonstraram que os benefícios foram mais notados em países com mecanismos de controle independentes, eficientes e que adotem medidas punitivas severas em caso de não cumprimento das normas. “A proteção ao investidor gera confiança e fortalece o mercado de capitais”, destacou a Profa. Dra. Isabel Lourenço.

O Prof. Dr. Iran Siqueira Lima encerrou o evento, observando que por pior que seja a situação das companhias é preciso dizer a verdade para manter a credibilidade e ressaltou também a importância de se ter organismos de acompanhamento e punição para manter a confiança dos investidores nacionais e internacionais.

FIPECAFI realiza palestra sobre liderança

Evento conta com participação de professores da University of Wisconsin e USP

No próximo dia 26, a FIPECAFI promove um encontro para falar sobre o papel da instituição no desenvolvimento do espírito de liderança em seus alunos. Os professores Mesut Akdere, da University of Wisconsin, e Edgard Cornachione, da USP, darão palestra sobre liderança transformadora, no auditório da instituição. O professor Edgard vai relacionar o discurso de Mesut com os contextos do Brasil e da área de Controladoria e Contabilidade.

O evento “Painel Internacional sobre Liderança” acontece no próximo dia 26, das 19h às 21h. As vagas são limitadas, inscreva-se: eventos@fipecafi.org.

Palestra “Nova Contabilidade Aplicada ao Setor Público: cenários e desafios” amanhã na FIPECAFI

O evento apresentará o MBA Contabilidade Pública

A FIPECAFI oferece amanhã, 18 de fevereiro, palestra cuja pauta será a Convergência aos Padrões Internacionais de Contabilidade no Setor Público. O encontro acontecerá em dois horários: 15h e 19h30, no auditório da instituição. As inscrições são gratuitas e as vagas, limitadas.

A Drª. Maria Conceição Barros de Rezende, Contadora Geral do Estado de Minas, ministrará a palestra: “Nova Contabilidade Aplicada ao Setor Público: cenários e desafios”. Também haverá a apresentação de informações sobre o Programa MBA Contabilidade Pública.

Saiba toda a programação e cadastre-se em nossa página. Clique aqui.

Muito Além dos Números: desafios para os negócios (2015-2030)

palestra_tiger_prof_edgard

Prof. Dr. Edgard Cornacchione no evento NTI (Núcleo de Tecnologia e Inovação) e MBA TIGER

No último dia 5 (quinta-feira), o Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (EAC-FEA/USP) e a Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) promoveram, na Cidade Universitária, o evento NTI (Núcleo de Tecnologia e Inovação) e MBA TIGER. Na ocasião, o Prof. Dr. Edgard Cornacchione ministrou a palestra “Muito Além dos Números: Desafios para os Negócios (2015-2030)”. No texto a seguir, o professor discorreu sobre os impactos que as novas tecnologias promovem na sociedade, na cultura, no mercado de trabalho e na criação de novos negócios.

Prof. Dr. Edgard Cornacchione

Vivemos em um mundo que convive naturalmente com enormes transições influenciando, a cada dia, nossos conceitos mais básicos como seres humanos: nossa organização social, valores e cultura são exemplos.  A tecnologia, como elemento essencial de aprimoramento de nosso bem‐estar, individual e coletivo, integra nossas vidas de forma mais intensa e em ritmo cada vez maior. Esse efeito é notado no tecido social, desde muito cedo (notemos as crianças). No mundo das organizações, entidades de otimização da integração da humanidade, que visa ampliar a eficiência de nossa sociedade, isso é notado de forma muito forte. Basta observarmos valores (capital) atribuídos à jovens entidades mais por suas ideias e  menos por seus ativos físicos (e.g., Twitter, Coursera, Dropbox). A tendência é de intensificação deste cenário, com impactos presentes nas mais diversas dimensões: em nossas vidas, trabalho, economia, segurança, globalização, diversidade, ética.

Propomos uma reflexão destacando três pilares que apoiam o núcleo que são as pessoas: Tecnologia, Inovação e Gerenciamento. A tecnologia nos permite avançar à patamares não imaginados com clareza, baseados no gatilho da inovação (que confere a condição do novo, de experimentar o inexistente). Porém o gerenciamento  é que garante a otimização de processos, com base em decisões  não‐estruturadas, a cargo de pessoas (chave nessa equação). Como inovações são difíceis! Como mudar um contexto é atividade complexa! Talvez na mesma intensidade do potencial risco de extinção do contexto anterior. Sem inovação, colocamo‐nos à beira do risco de surpresa da sobreposição por outros.

O mundo dos negócios atua na dimensão de nossa realidade. Mas o que  é realidade? O que é o virtual? Como nos relacionamos com isso? De que forma nosso papel persiste, se transforma? Nossa transformação social impacta e muito a do mundo dos negócios (e vice‐versa). O modelo 3M (man, money, machine) de pessoas, capital e tecnologia é sistematicamente transformado. Nossas conexões físicas dão  espaço para virtuais (dizem que outros 3 bilhões estarão conectados até o final desta década). Barreiras políticas (nações) e culturais (línguas) deixam de existir (e.g., PayPal, ADR/BDR,  BitCoin). Negócios são reinventados (e.g., música  e literatura digital) em  curto intervalo de tempo. Tecnologias claras e relevantes deixam de existir (e.g., relógio de pulso, escrita cursiva), e isso se dá sem que sejam percebidas claramente por todos. Como os negócios, as organizações olham para isso? Em que ritmo? Certo estou de que fundamenta‐se nas pessoas o ponto central de monitoração dos riscos (e oportunidades) para os negócios, aqui rapidamente mencionados.

O que você  faria com um carro autônomo (driverless car)? Que impacto isso traria para sua vida pessoal, para sua família, micro–‐sociedade, organização, país? Que oportunidades estão aí presentes? Google, Nissan, BMW, AUDI são apenas alguns poucos exemplos de ações concretas de mercado para início real em 7‐10 anos. Como você se vê em 7‐10 anos? O que se vê fazendo? Como está se programando para estar “preparado” para esta transformação? Como estar preparado para um futuro de decisões, conexões e mercados ainda a serem descobertos?

Muito dos impactos se dão e darão nos modelos de negócios. A alteração do foco de produto físico para serviço é apenas exemplo (veja o ramo alimentício). Mas a ruptura de pensamento requer alto pedágio social: pensar coletivamente. Porém, remunera (e bem) quem faz. O que você, sua organização, pode oferecer de graça, que ninguém mais pode? O modelo com foco central em custo, preço, lucro é questionado diariamente, há tempos. Benefício social elevado, “de graça” e com efeito no capital é a nova equação!

Mesmo transformações mais básicas em atividades mais estáveis são essenciais.  Pense no varejo, por exemplo em supermercados. O conceito e a experiência ao consumidor da prateleira (gôndola) não vê muita transformação desde a transição das etiquetas de  preço e códigos de barra. O que você enquanto consumidor deseja ao ter uma experiência em uma loja física, diante de uma prateleira de cereais, por exemplo? O  que a tecnologia atual (já em escala econômica) permite e não se faz? Qual a razão para isso? O que falta se temos essas vantagens (para o consumidor e  para o comerciante) em situações de compra em lojas virtuais?

Se adicionarmos ao  raciocínio  a questão da geração, a equação fica  ainda mais complexa. Temos uma enorme quantidade de pessoas com postura e perfil claramente distinto das gerações anteriores (como tem sido há tempos), com respeito à tecnologia. Basta recorrer a um exemplo (certamente dentre tantos, que tenha em mente de alguma criança de seu ciclo de relacionamentos). Como preparar a sociedade (inclusive em termos de organizações) para essa integração?

Penso que o elemento central é a Educação. Ampliar o capital humano de nossa sociedade é essencial. Desenvolver perspectiva crítica alinhada aos temas Tecnologia, Inovação e Gerenciamento é fundamental. Otimizar o processo com riqueza na diversidade de formação e experiências de participantes é abordagem vital para sucesso. Erguermos a cabeça e analisarmos juntos questões (complexas) que clamam por soluções (complexas) apresenta‐se como forma real de construirmos uma sociedade melhor, para nós e para os nossos. Estou certo de que não há caminho mais fácil já totalmente pronto para atacar estas provocações, mas juntos podemos traçar caminhos mais agradáveis e eficientes para esse destino!

Saiba mais sobre o MBA Tecnologia, Inovação e Gerenciamento – Tiger!

Dennis Weber ministra palestra sobre Tributação Internacional na FIPECAFI

foto-direito-tributario-400x300

No dia 4 de novembro (segunda-feira), dando continuidade ao Ciclo de Palestras em Tributação Internacional (cuja primeira palestra aconteceu no dia 8 de outubro), a FIPECAFI, com o apoio do ABDF (Associação Brasileira de Direito Financeiro), realizará uma palestra com o Professor Dennis Weber. As palestras têm a Coordenação do Professor Dr. Carlos Alberto Pereira, Professor da FIPECAFI e da FEA-USP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo) e da Professora Dra. Cláudia Akie Utumi, Professora da FIPECAFI.

O palestrante é Chefe da Área de Impostos Diretos Europeus do escritório de advocacia holandês Loyens & Loeff. Especialista em processo tributário em cortes holandesas, Corte Européia de Justiça e cortes estrangeiras, Professor de European Corporate Tax Law da Universidade de Amsterdam, Diretor e fundador do Amsterdam Centre for Tax Law (ACTL), Professor da Erasmus University Rotterdam, International Tax Center of Leiden e professor convidado de diversas universidades europeias, Editor e contribuinte de várias publicações e autor de diversos artigos em matéria tributária e Juiz do Tribunal Regional de Apelação de Hertogenbosch. O tema da palestra é Planejamento Tributário Internacional e Disputas fiscais.

Com o objetivo de oferecer um panorama sobre o atual estágio do planejamento tributário internacional sob a perspectiva europeia, comentando e tirando lições dos casos recentes de disputas entre fiscos e contribuintes de diversos países, a palestra será ministrada em inglês, mas haverá tradução simultânea.

Serviço:

Quando: 4 de novembro de 2013 (segunda-feira), das 19h às 22h, com coffee-break;
Onde: Edifício Fipecafi – Rua Maestro Cardim, 1170 – Bela Vista (São Paulo). Próximo às estações Paraíso e Vergueiro do metrô;

Para quem: profissionais experientes da área tributária, independentemente da formação.

Quanto: R$ 200,00 (à vista ou parcelado em 2 vezes no cartão de crédito). Desconto promocional de 10% para alunos e ex-alunos da Fipecafi e Associados da ABDF.

Certificação: Além do certificado, o participante receberá créditos para o Curso de Extensão em Tributação Internacional, com previsão de início em março/2014.

Para mais informações. acesse a página de eventos da FIPECAFI.