Contador da Fazenda Estadual de Santa Catarina ministra palestra no MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI

Adriano de Souza Pereira, Contador da Fazenda Estadual da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina, realizou palestra, em 27 de março de 2015, das 19 horas às 22 horas, sobre “Desafios dos Contadores do Setor Público no Processo de Convergência das Normas Brasileiras aos Padrões Internacionais no MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI.

A Profa. Dra. Patrícia Siqueira Varela abriu o evento, fez a apresentação do palestrante e agradeceu a presença de alunos e convidados.

Os participantes puderam conhecer as iniciativas do Estado de Santa Catarina e trocar experiências em rico debate sobre Contabilidade do Setor Público.

Adriano de Souza Pereira destacou a importância do contador público desenvolver atuação na estratégia governamental e ter o desejo de informar para os diversos públicos. Pereira encantou os presentes com a disseminação de práticas do Estado de Santa Catarina como o Portal do Gestor Financeiro, que permite avaliação em tempo real (até mesmo em dispositivos móveis, como smartphones) das contas públicas e projetos do governo. Apresentou iniciativas como Relatórios Anuais (Balanço Geral do Estado) e resumo em uma única página das principais informações financeiras. E publicação resumida em inglês para oferecer informações também para investidores internacionais em projetos no Estado de Santa Catarina.

Pereira, que também é Conselheiro do CRCSC (Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina), destacou que a contínua valorização da profissão virá com o contador deixando de realizar apenas tarefas operacionais para contar o que passou e passar a colaborar com informações estratégicas para garantir a sustentabilidade financeira das ações de governo (ajudar na elaboração de cenários, orientações, estatísticas e previsões).

O contador apresentou, também, o SIGEF (Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal) do Estado de Santa Catarina que permite o acompanhamento físico e financeiro das ações de governo. “A convergência da contabilidade pública brasileira para as normas contábeis internacionais (IPSAS – International Public Sector Accounting Standards) é oportunidade para valorização profissional dos contadores, que devem contribuir para melhorar controles, sistemas, racionalização, desburocratizações e cuidar mais de informações estratégicas”, frisou.

“A base para a convergência contábil em Santa Catarina se baseou em equipe, sistemas e procedimentos”, apontou. O objetivo foi fomentar a sustentabilidade financeira das ações do governo evoluindo do descritivo para o prescritivo, automatizando processos e buscando propor alternativas dentro do planejamento e gestão fiscal.

“É cada vez mais importante organizar os dados, transformar em informações úteis por meio de indicadores para decisão dos gestores públicos”, concluiu.

A Profa. Dra. Patrícia Siqueira Varela agradeceu o entusiasmo de Adriano de Souza Pereira ao disseminar informações de referência na adoção das normas contábeis internacionais no setor público, enfatizando a importância dos contadores ganharem ainda mais relevância ao adotar instrumentos com foco na gestão do conhecimento.

 

Mais informações:

http://www.sef.sc.gov.br/transparencia

Transparência Móvel-SC

http://bit.ly/1FY5L8n

FIPECAFI promove palestra sobre Convergência aos Padrões Internacionais de Contabilidade no Setor Público

A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) promoveu, em 03 de outubro de 2015, das 15 horas às 17 horas, palestra de Leonardo Silveira do Nascimento, Coordenador-Geral do Tesouro Nacional sobre Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação, sobre “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”.

A Profa. Dra. Patrícia Siqueira Varela abriu o evento fez a apresentação do palestrante e breve relato sobre as disciplinas do MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI para público especializado, que lotou o auditório da Fundação. A Profa. Dra. Patrícia Varela elogiou o objetivo de implementar as normas contábeis internacionais para disponibilizar todos os dados da federação obtidos pelo Tesouro para a sociedade em geral.

Leonardo Silveira do Nascimento iniciou a palestra agradecendo a oportunidade de disseminar o conhecimento sobre os avanços da regulação e prática da contabilidade aplicada ao setor público.

O processo de adoção de regras e procedimentos contábeis sob uma mesma base conceitual objetiva a comparabilidade da situação econômico-financeira de vários países ou de entidades do setor público nacional e internacional”, declarou.

O Prof. Dr. Iran Siqueira Lima, Presidente da FIPECAFI, destacou os desafios para a implementação das normas internacionais de contabilidade para o setor público dentro dos princípios de consolidação, transparência, controle e verificação.

O Tesouro Nacional tem o objetivo, também, de firmar parcerias com Tribunais de Contas e com órgãos da administração pública federal para o uso da linguagem XBRL. A XBRL (na sigla em inglês Extensible Business Reporting Language) é uma tecnologia criada em 1998, que permite a automação do processo de divulgação de envio e recepção de relatórios, a respeito da posição econômica financeira e contábil. O XBRL não pretende alterar o conteúdo das informações, que já são enviadas a órgãos reguladores e do governo, mas permitirá uma conversão para essa tecnologia que qualquer sistema, em qualquer língua, poderá compreender.

Pesquisadores e representantes da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), BM&FBOVESPA, entre outros, têm buscado acompanhar a experiência do Tesouro Nacional na implantação do sistema XBRL como forma de coleta de dados contábeis.

Leonardo Silveira do Nascimento, que também é membro do IPSASB/IFAC (International Public Sector Accounting Standards e Board junto à International Federation of Accountants), afirma que o Tesouro Nacional irá “trabalhar fortemente na implantação dos procedimentos patrimoniais, ou seja, o recheio do plano de contas obrigatório”.

Temos uma contabilidade com foco orçamentário, mas agora teremos um plano de contas novo. Para isso, o Tesouro Nacional deve lançar para consulta pública em maio de 2015 no Grupo Técnico de Procedimentos Contábeis um documento sobre a estratégia para implementação dos procedimentos patrimoniais”, afirmou. Na ocasião, deverá haver discussões sobre outros assuntos relevantes como rendimentos negativos dos regimes próprios de previdência. Esse será um documento de referência e virão portarias do Tesouro Nacional fixando prazos, observou.

No Fórum há a oportunidade de expressar experiências práticas para que se reflita na 7ª edição do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, que está em elaboração. “Qualquer estabelecimento de normas exige o processo contínuo de revisão e aprimoramento”, concluiu Leonardo Silveira do Nascimento.

Links úteis:

http://www.fipecafi.org/mba/mba-contabilidade-publica.aspx

www.stn.fazenda.gov.br

cconf.df.stn@fazenda.gov.br

Twitter: @_tesouro

Acesse o Fórum da Contabilidade

Acesse o Siconfi 

FIPECAFI realiza o evento “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”

A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) realiza, no dia 03 de março de 2015, a partir das 15 horas, o evento: “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”.

O evento ocorrerá na sede da FIPECAFI, localizada na Rua Maestro Cardim, 1.170 – Bela Vista – São Paulo – SP (próximo da  Avenida Paulista e das estações Paraíso e Vergueiro do Metrô).

Na ocasião, Leonardo Silveira do Nascimento, Analista de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional (Ministério da Fazenda), será o palestrante. Leonardo Silveira do Nascimento exerce o cargo de Coordenador-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação. É membro do IPSASB (International Public Sector Accounting Standards Board) junto à IFAC (International Federation of Accountants). É membro do NBC T SP (Grupo Assessor das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público) junto ao CFC (Conselho Federal de Contabilidade).

As inscrições são gratuitas e as vagas limitadas.

Serviço:

Evento “Avanços e Desafios da Regulação e da Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais”

Data: 03 de março de 2015

Horário: a partir das 15 horas

Local: sede da FIPECAFI – Rua Maestro Cardim, 1.170 – Bela Vista – São Paulo – SP (próximo da Avenida Paulista e das estações Paraíso e Vergueiro do Metrô).

Mais informações: (11) 2184-2096 ou eventos@fipecafi.org.br

 

Evento debate a regulação da contabilidade pública aos padrões internacionais

A Faculdade FIPECAFI realiza no dia 03 de março, a partir das 15h, mais uma palestra voltada à atualização dos profissionais da área contábil. O tema da vez será “Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais” e o palestrante o analista de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda, Leonardo Silveira do Nascimento.

O evento tem a coordenação dos professores do MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI, Patrícia Varela e Iran Siqueira. As inscrições podem ser feitas na página de eventos ou pelo e-mail eventos@fipecafi.org.

Mais informações podem ser obtidas através do telefone (11) 2184.2096.

 

Palestra: Avanços e Desafios da Regulação e Prática da Contabilidade Aplicada ao Setor Público em Padrões Internacionais

Data: 03 de março de 2015
Horário: 15h
Palestrante: Leonardo Silveira do Nascimento, analista de Finanças e Controle da Secretaria do Tesouro Nacional (Ministério da Fazenda)
Local: FIPECAFI – Rua Maestro Cardim, 1170 – Bela Vista – São Paulo/SP (próximo à Avenida Paulista e das estações Paraíso e Vergueiro do Metrô)

A importante decisão de atuar no setor público

A crise financeira de 2008 ocasionou incertezas na economia, aumentando o número de recém-formados que planejam obter estabilidade através da carreira no setor público. Dados divulgados pelo IBGE, sobre o ano de 2012, divulgaram que o governo brasileiro empregava cerca de 3,2 milhões de pessoas.

Considerada a maior motivação deste tipo de trajetória, a estabilidade contraria a busca por uma carreira profissional desafiadora e a oportunidade de contribuir diretamente na edificação de políticas para um Brasil melhor. Quem pensa que atuar no setor público é sinônimo de pouco trabalho, engana-se. As questões mais complexas estão concentradas na esfera pública.

Os gestores exigem formação acadêmica específica e qualificada, para modernizar o serviço oferecido à sociedade. Querer fazer a diferença e se contentar com conquistas diárias são dois pontos importantes para fazer carreira no setor público. Muitas vezes os profissionais têm seus projetos impedidos ou modificados devido a empecilhos, como cortes no orçamento e conflitos políticos. Nestes casos é preciso “pensar fora da caixa” e buscar formas inovadoras para pôr o projeto em prática.

Se você exerce ou tem interesse em exercer atividades relacionadas às áreas de gestão, planejamento, orçamento, controle interno, controle externo, licitação e contratos, conheça o MBA Contabilidade Pública da FIPECAFI. Adquira conhecimentos sobre as normas brasileiras e internacionais de contabilidade aplicadas ao setor público.

Matriculando-se até 27/02 você ganha 5% de desconto! Confira as condições com a nossa central de informações: (11) 2184.2020 ou comercial@fipecafi.org.

Custos no Setor Público

custo

Cristina de Jesus Martins da Silva*

A Contabilidade Pública está passando por um importante momento de mudanças de
foco e consequentemente das práticas contábeis. Essa nova visão busca resgatar no
setor público o Patrimônio como objeto de estudo da ciência contábil e desenvolver
mecanismos de avaliação e controle da administração dos recursos públicos.

Nesse contexto, o controle dos custos do setor público está sendo fortemente exigido pelos órgãos normatizadores, e pela sociedade como ferramenta de apoio à avaliação da
gestão pública. Esse estudo, portanto, teve por objetivo, analisar como está sendo
abordado o tema Custos no Setor Público, nos artigos apresentados no Congresso
Brasileiro de Custos, utilizando-se da pesquisa bibliográfica e documental.

Os resultados obtidos mostram uma tendência em se adotar a metodologia do Custeio ABC (Activity Based Costing) para apurar os custos dos serviços públicos. Como principais vantagens do método, está o fato de que os serviços concentram atividades o que pode facilitar o desenvolvimento do método e o tratamento dado aos custos fixos que são direcionados de uma forma mais julgada mais correta. As áreas mais focadas foram Educação e Saúde. A maioria dos estudos desenvolveu-se por meio de estudo de casos, que utilizam dados reais para testar metodologias de custeio.

De olho nesse contexto, a Faculdade FIPECAFI oferece o MBA Contabilidade Pública.

O curso  discute e aplica o arcabouço conceitual relativo às normas brasileiras e internacionais de contabilidade aplicadas ao setor público, bem como as bases jurídico-administrativas necessárias à aplicação e interpretação das referidas normas. O curso possui enfoque teórico-prático permitindo aos estudantes a solução de problemas relacionados ao seu ambiente de trabalho.

Saiba mais e faça sua inscrição clicando aqui!

SILVA, Cristina de Jesus Martins da. CUSTOS NO SETOR PÚBLICO: Análise dos artigos sobre o tema Custos no Setor Público apresentados no Congresso Brasileiro de Custos. Curitiba, 2011.